O NATAL NO REINO DE OLURUM

- A humanidade está perdendo a FÉ, o amor ao próximo esta cada vez mais distante, a natureza esta em total desequilibro, o Divino criador estava muito preocupado.......
Decretou então que todos os Orixás viessem a sua presença urgente.
-Que faremos para a harmonia a paz, o amor, a Fé sejam novamente morada nos corações de todo o mundo?
Cada Orixá deu uma idéia magnânima, eu faço isso, eu faço aquilo todas de impossível realização, e assim ficaram horas e horas discutindo, cada um falando que sua idéia seria melhor que a do outro que seu poder era maior e assim o tempo foi passando....
-De repente a reunião foi interrompida por algazarras gritos risadas , acabava de chegar varias divindades mágicas todas regidas por algum orixá ,os Êres.
E foram logo dando sua idéia. – Pai Olorum que tal fazermos uma arvore de Natal
Com vários presentes, brinquedos, doces, todos ficariam muito felizes.
Olorum pensou, pensou....éh essas crianças tem muita sabedoria mesmo, vamos enfeitar o Natal da humanidade , esta é uma ótima idéia.
O alvoroço tornou a começar os Orixás não concordavam, e indagavam entre si
-Imagina os seres humanos não sabem mais qual é o motivo de comemoração do dia 25 de Dezembro , Papai Noel então nem se fala , arvore de Natal.... e todos riam muito.....
Mas Olorum ,não se intimidou , e logo decretou que OXOSSI fosse buscar em suas matas , o mais lindo Pinheiro Natalino que encontrasse, XANGO muito desconfiado foi junto , usaria suas machadinhas se fosse preciso.
E assim foi feito!
Enfeitaram o pinheiro com laços, bolas coloridas as mais lindas que já se viu, fios de ouro, prata, diamantes... – Mas..... , a arvore de Natal lindíssima, imensa, brilhava muito sua beleza ofuscava os olhares de todos, mas mesmo assim faltava algo..
Olorum conversou novamente com todos e decretou que todos se despojassem de algo bem precioso e coloca-se aos pés do imenso pinheiro.
OGUM , deixou sua espada , OXOSSI o arco-flexa , OXUM o espelho,OSSANHA sua preciosa cabaça com segredos das ervas,XANGO de pronto deixou suas machadinhas,YEMANJA deixou seus perfumes , NANÃ e OBALUAE
deixaram os xaxáras, OXUMARÊ pegou duas cores do arco-íris ,YANSÂ deixou a tempestade,LOGUM EDÊ irradiou um pouco de sua beleza e assim foi ,varias nações Orixás conhecidos cultuados ou não ,seres mágicos da natureza compareceram e deixaram algum presente.
Agora sim a arvore ficou bela, todos falaram em exclamação conjunta!!!
Olorum por sua vês olhou...., Olhou... e novamente reuniu todos.
-Vocês só têm isso para dar? Olhem para dentro de si mesmo e doem o melhor de vocês, com amor carinho, é isso que a humanidade realmente precisa.
Os ÊRES logo correram e subiram na arvore, colocaram varias bolas coloridas com alegria, brincadeiras, felicidades...
OGUM, também não perdeu tempo, com suas armas foi logo abrindo varios caminhos e pendurou na arvore.
OXOSSI , claro trouxe muita fartura , saúde , abertura de bons negócios
XANGO,não quis ficar pra trás , e logo foi fazendo vários decretos para que a justiça prevaleça sempre , principalmente para os mais pobres , e pediu para os ~ERES colocarem bem alto para ficarem sempre irradiados pela força de suas pedreiras.
YANSÃ, com seus ventos foi logo levando toda maldade injustiças, inimigos, egoísmos, seus raios iluminavam a arvore como estrelas brilhantes.
YEMANJA teve um pouco de trabalho, mas conseguiu trazer toda essência de seu mar e ondas, por segundos a arvore ficou completamente iluminada e coberta de perolas de paz e harmonia, suas águas emanavam o mais puro carinho de mãe.
OSSUMARÊ veio com os sonhos realizações muito coloridos e irradiou tudo com seu arco-íris, levando toda dor, desamino.
NANÃ colocou toda sabedoria, conhecimento OSSANHA abriu a cabaça dos poderes e as ervas medicinais espalharam-se como uma magia divina.
LOGUN EDÊ, sorria muito sua felicidade e alegrias abriam portas antes fechadas pelo desprezo e sofrimento.
OBALUAÊ deixou o poder de cura, da alma do espírito.
OXUM trouxe o amor, a comunhão, afetividade e o dom da concepção.
OXALÀ estava em missão importante, pois Olorum havia solicitado que ele fosse muito longe, lá no fundo dos corações de toda humanidade e procurasse a FÈ , que esta sendo perdida.
Vencedor OXALÀ, veio com os presentes mais pesados e raros para a arvore, todos os Orixás o ajudaram a carregar e energizar tudo.
Ele trouxe a FÉ , a reliogiosidade,o Otimismo , a Perseverança.
Olorum logo colocou a FÈ no pico mais alto da arvore, e então o Pai da criação lançou sobre a arvore todo seu poder mágico energizando e abençoando todos seus filhos.
Agora sim , o Natal voltara a ser o mesmo ,temos tudo que precisamos, se não tivermos procure dentro do seu coração e com certeza sua arvore de Natal brilhara como nunca e estará bem iluminada por todas DIVINDADES do PAI OLORUM .
Quando for enfeitar sua arvore faça como os Orixás, procure dentro de si , o melhor e
Realmente entendam qual o sentido e significado do dia 25 de dezembro.

ANIVERSÁRIO DE OXALÁ!!!

Pinte bem colorido!!!

PRESÉPIO DOS ORIXÁS!

VAMOS COLORIR???

4 de Dezembro Eparrey Iançã!

Iansã também chamada Oyá, é o Orixá feminino dos ventos e raios. Além disto, é Senhora dos Eguns (espíritos dos mortos), os quais controla com um rabo de cavalo chamado Eruexim - um dos seus símbolos. Guerreira, a mais agitada das Orixás femininas, foi esposa de Ogum e, posteriormente, a mais importante esposa de Xangô. É irrequieta, autoritária, mas sensual, de temperamento muito forte, dominador e impetuoso. É dona dos movimentos (movimenta todos os Orixás). Suas cores são vermelho e branco, marrom terracota ou ainda, rosa e dourado.
Na história de Santa Bárbara também o exemplo de uma vontade de ferro o que é sinônimo de força. Cristã, preferiu perder a cabeça decepada por uma espada a se curvar à vontade do pai de vê-la casada e deixar a sua fé.
Conta a tradição católica que logo após a morte da jovem um raio fulminou o pai que havia feito a denúncia sobre a crença da filha em uma época que o cristianismo era proibido. Assim lá está a Justiça, uma característica também muito forte de Iansã.

Porta-Treco

Arte em Vitral!

Esta imagem pode tornar-se um lindo vitral ou até mesmo um belo Mosaico, a pintura Iansã, acrílica sobre tela, 122cm por 122cm - de Marcio Mel

Criar um Quadro!

Podemos enfeitar esta imagem com miçangas e rendas e criar um lindo quadro

Arte Emoldurada!


Vamos criar uma bolsa?


Bandeira da Umbanda

Aniversário da Umbanda

Neste 15 de novembro comemoramos o 102º aniversário da Umbanda, que tem como marco de sua fundação a manifestação do Caboclo das Sete Encruzilhadas na casa do saudoso Pai Zélio Fernandino de Moraes em Neves no Rio de Janeiro.
A Umbanda em seus 102 anos de existência já dispunha de quase todos os símbolos que uma religião necessita para marcar a sua presença, a sua existência. Faltava-lhe todavia aquele símbolo que por si só identifica um povo, uma nação, faltava-lhe uma B-A-N-D-E-I-R-A !! A idéia de uma bandeira para a Umbanda surgiu através do babalorixá, presidente da Associação de Umbanda de Caxias, Saul de Medeiros (Saul de Ogum), o qual idealizou a bandeira e que de imediato foi bem recebida pelo povo afro-umbandista de Caxias do Sul e também do Rio Grande do sul, mas a idéia era que a bandeira se tornasse nacional. Em abril de 2008 ocorreu a união entre Saul de Medeiros e a Federação de Umbanda do ABC Paulista que resultou em 01 de Junho de 2008 no lançamento oficial da Bandeira da Umbanda no Teatro Municipal Dr. Paulo Machado de Carvalho, na presença de 1.200 irmãos de fé. A Bandeira pelo olhar de seu criador (Saul de Medeiros): "A imagem de um lindo sol radiante e, de seu núcleo, saí uma figura que no primeiro instante parece a de um enorme pombo branco, mas olhando com mais atenção, a forma se modifica deixando transparecer um espectro humano angelical e com enormes asas, como se dirigisse a um destino determinado a realizar uma missão". Vamos todos trabalhar pela divulgação deste símbolo, como diz nosso hino: "Levando ao mundo inteiro a bandeira de Oxalá".
Saravá a todos

Salve Lázaro!

Um cruzeiro!

Essa imagem é para crianças maiores!!!

Vamos Pintar São Lázaro

Uma pequena lembrança!

Obaluaiê


Obaluaiê ( “rei”, “senhor da terra”)
Obaluaiê, o mais moço, é o guerreiro, caçador, lutador. Omulu, o mais velho, é o sábio, o feiticeiro, guardião. Porém, ambos têm a mesma regência e influência, significam a mesma coisa, têm a mesma ligação e são considerados a mesma força da natureza.
Na Umbanda, Obaluayê é evocado como Senhor das Lamas, o Senhor das Passagens, trazendo o fator “ancião” de sabedoria de “velho”. Pai Obaluayê é também um Orixá curador e na linha das almas ou corrente de pretos-velhos é regida por ele.

                        Oferenda:
                        Velas brancas, vinho rose licoroso, água potável, coco seco fatiado coberto com mel e pipocas, rosas brancas, margaridas e crisântemo branco. Tudo depositado no cruzeiro do cemitério, à beira mar ou à beira de um lago.
                        Água de Obaluayê para lavagem de cabeça - Amaci:
Filho de Nanã, que o abandonou por ser doente, foi criado por Iemanjá. Orixá fundamentalmente Jeje, mas louvado em todas as nações por sua importância. Conta-se que, abandonado por Nanã, foi cuidado por Iemanjá que o alimentava com pipoca sem sal acrescida de mel para melhorar o gosto, e passava azeite de dendê em suas feridas para aliviar a dor e coceira.
  • Dia da semana: segunda-feira
  • Cores: branca (paz e cura), preta (absorção de conhecimento) e/ou vermelho (atividade).
  • Saudação: Atotô! (Oto: “silêncio!”).
  • Número: 7 e por extensão 13
  • Elemento: terra
  • Domínio: saúde (doenças)
  • Sincretismo: São Lázaro; São Roque
  • Comemoração: 2 de novembro
  • Flor: bananeira silvestre, monsenhor branco.
  • Ervas: agapanto lilás, agoniada, alfavaca roxa, aloés, aroeira, arrebenta cavalo, barba-de-velho, beldroega, boldo, panacéia, cajueiro, carrapateira, cebola-cecém, cipó chumbo, coentro, melão de São Caetano, feijão preto, figo benjamim, gameleira, gervão, guararema, jenipapeiro, mamona, mastruço, velame do campo, zinia.
  • Velas: branca (paz, limpeza) e preta (conhecimento).
  • Instrumento: xaxará

Podemos produzir um quadro em homenagem a Omulú

Uma lenda de Omulú

OBALUAÊ TEM AS FERIDAS TRANSFORMADAS EM PIPOCA POR IANSÃ
Chegando de viagem à aldeia onde nascera.
Obaluaê viu que estava acontecendo uma festa com a presença de todos os orixás.
Obaluaê não podia entrar na festa, por ser muito tímido.
Então ficou espreitando pelas frestas do terreiro.
Ogum, ao perceber a angústia do orixá, cobriu-o com uma roupa de palha que ocultava sua cabeça e convidou-o a entrar e aproveitar a alegria dos festejos.
Apesar de envergonhado, Obaluaê entrou, mas ninguém se aproximava dele.
Iansã tudo acompanhava com o rabo de olho. Ela compreendi a triste situação de Omulu e dele se compadecia.
Iansã esperou que ele estivesse bem no centro do barracão.
O xirê estava animado.
Os orixás dançavam alegremente com suas equedes.
Iansã chegou então bem perto dele e soprou suas roupas de mariô,  levantando as palhas que cobriam suas pestilência.
Nesse momento de encanto e ventania, as feridas de Obaluaê  pularam para o alto, transformadas numa chuva de pipocas, que se espalharam brancas pelo barracão.
Obaluaê, o Deus da Doença, transformou-se num jovem, belo e encantador.
Obaluaê e Iansã tornaram-se grandes amigos e reinaram juntos sobre o mundo dos espiritus, partilhando o poder único de abrir e interromper as demandas dos mortos sobre os homens.

Saravá Mamãe Oxum!!!

 Oxum (Nossa Senhora Aparecida)

Domina as águas doces (rios), comanda suas linhas transmitindo amor e fraternidade para seus filhos. Muitos usam o sincretismo para poderem situar-se com os orixás. O sincretismo nada mais é do que relacionar o nome do orixá com um santo católico, por exemplo, Feminina, sensual, ingênua, dócil e infantil, desejosa de curar, ajudar e cuidar dos fracos. Afetividade, familiaridade, concordância, maternidade, altruísmo. Poder claramente relacionado com a fecundidade.

Bebiba - Vinho Branco Doce

Comida - Canjica Amarela

Vela – Amarela, azul, lilás

Vamos fazer um quadro?

Podemos enfeitar a imagen com colagens e produzir um quadrinho!!!

Para colorir!!!

Vamos pintar???


Salve Mamãe Oxum!

Essa atividade é mais difícil deve ser feita por crianças maiorzinhas!

Homenagem a Nossa Senhora ela foi feita em feltro

Não é lindinha!!!

Homenagem a Mamãe Oxum em biscuit


Como surgiu o Dia das Crianças

O Dia das Crianças no Brasil foi "inventado" por um político. O deputado federal Galdino do Valle Filho teve a idéia de criar um dia em homenagem às crianças na década de 1920.Na década de 1920, o deputado federal Galdino do Valle Filho teve a idéia de "criar" o dia das crianças. Os deputados aprovaram e o dia 12 de outubro foi oficializado como Dia da Criança pelo presidente Arthur Bernardes, por meio do decreto nº 4867, de 5 de novembro de 1924. Mas somente em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a "Semana do Bebê Robusto" e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada. A estratégia deu certo, pois desde então o dia das Crianças é comemorado com muitos presentes! Logo depois, outras empresas decidiram criar a Semana da Criança, para aumentar as vendas. No ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção e fizeram ressurgir o antigo decreto.
A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos.

Passe um dia diferente com seu filhos: Saia para brincar, faça um piquenique, passeie no parque, jogue bola,brinque de casinha, vídeo game, correr, fazer qualquer coisa para que eles se sintam amados é o mais importante".

Lembrancinhas de Oxum

Podemos homenagear Mamãe Oxum com cones decorados com os bichinhos de suas águas e repletos de docinhos para as crianças

Cosme e Damião fatos Históricos!

São Cosme e São Damião, os santos gémeos, morreram em cerca de 300 d.C. Sua festa é celebrada em 27 de setembro. Somente a igreja Católica comemora no dia 26 de setembro pois, segundo o calendário católico, o dia 27 de setembro é o dia de São Vicente de Paulo.
Há relatos que atestam serem originários da Arábia, de uma família nobre de pais cristãos, no século III. Seus nomes verdadeiros eram Acta e Passio.
Estudaram medicina na Síria e depois foram praticá-la em Egéia. Diziam "Nós curamos as doenças em nome de Jesus Cristo e pelo seu poder".
Exerciam a medicina na Síria, em Egéia e na Ásia Menor, sem receber qualquer pagamento. Por isso, eram chamados de anargiros, ou seja, inimigos do dinheiro.
Cosme e Damião foram martirizados na Síria, porém é desconhecida a forma exata como morreram. Perseguidos por Diocleciano, foram trucidados e muitos fiéis transportaram seus corpos para Roma.
Foram sepultados no maior templo dedicado a eles, feito pelo Papa Félix IV (526-30), na Basílica no Fórum de Roma com as iniciais SS - Cosme e Damião.
Há várias versões para suas mortes, mas nenhuma comprovada por documentos históricos. Uma das fontes relata que eram dois irmãos, bons e caridosos, que realizavam milagres e por isso teriam sido amarrados e jogados em um despenhadeiro sob a acusação de feitiçaria e de serem inimigos dos deuses romanos.
Segundo outra versão, na primeira tentativa de matá-los, foram afogados, mas salvos por anjos. Na segunda, foram queimados, mas o fogo não lhes causou dano algum. Apedrejados na terceira vez, as pedras voltaram para trás, sem atingi-los. Por fim, morreram degolados.
Santos Cosme e Damião realizando um transplante de perna, afresco de Fra Angelico.Conta-se que eram sempre confiantes em Deus, que oravam e obtinham curas fantásticas. Também foram chamados de "santos pobres".
A partir do século V os milagres de cura atribuídos aos gêmeos fizeram com que passassem a ser considerados médicos. Mais tarde, foram escolhidos patronos dos cirurgiões.
Segundo a crença popular apareceram materializados depois de mortos, ajudando crianças que sofriam violências.
Alguns grupos concentram seus esforços para demonstrar que Cosme e Damião não existiram de fato, que eram apenas a versão cristã da lenda dos filhos gêmeos de Zeus, Castor e Pólux. Esta versão é combatida por aqueles que acreditam na real existência dos irmãos, embora a superstição que o povo tem muitas vezes faça supor que haja uma adaptação do costume pagão.
O dia de São Cosme e Damião é celebrado também pelo Candomblé, Batuque, Xangô do Nordeste, Xambá e pelos centros de Umbanda onde são associados aos ibejis, gêmeos amigos das crianças que teriam a capacidade de agilizar qualquer pedido que lhes fosse feito em troca de doces e guloseimas. O nome Cosme significa "o enfeitado" e Damião, "o popular".

Coroas para as princesinhas da festa!


Para os reizinhos da Lar!

Feito em E.V.A. e revestido com lantejoulas e cola quente, podemos encapar com o tecido de sua preferência também!

Imagens para colorir em homenagem às crianças



Mãe Iemanjá!

Com esta criação é posivel reproduzir vários trabalhos, colagens de retalhos de papel, com retalhos de tecido podemos criar uma almofada ou uma colcha. Podemos pintar um vitral ou elaborar um quadro, podemos simplesmente reproduzir o risco e dar para a criança pintar, use sua criatividade e boa sorte!

Para o Dia dos Pais!

Bolamos um PLANO DE AULA

O Pai que é Santo –
Objetivo: Que a criança saiba que os Orixás são Pais Santos.

1) Cante pontos que falem que falem dos Orixás masculinos.
Procure cantar músicas que têm como letra a Palavra Pai ou Papai para que as mensagens religiosas sejam gravadas na mente da criança. Use sempre visuais, a criança guarda o que vê.
2) É importante que você tenha sempre a palavra escrita em suas mãos quando ensina os pontos ou conta as histórias, para que as crianças saibam que você está ensinando a linguagem dos guias protetores.
3) Narre as lendas dos Orixás. Certifique-se de que elas entenderam que os Orixás são também Pais Santos.
4) Sugestão: Quando contar a história e falar que nós cantamos para os Orixás, cante com as crianças.
5) Atividade: Pintar o desenho dos orixás.

Podemos perguntar qual Orixá de seu Papai! Vamos colorir Pai Oxalá?